OCUPAÇÃO PROF. FÁBIO ALVES, EM BELO HORIZONTE, MG, CORRE O RISCO DE SER DESPEJADA A QUALQUER MOMENTO! INjustiça urbana!

OCUPAÇÃO PROF. FÁBIO ALVES, EM BELO HORIZONTE, MG, CORRE O RISCO DE SER DESPEJADA A QUALQUER MOMENTO! INJUSTIÇA URBANA!

70% das 700 famílias são mulheres e crianças lutando por moradia na Ocupação Professor Fábio Alves, no Barreiro, em Belo Horizonte, MG. Foto: frei Gilvander

Prefeito Alexandre KALIL e o Governador ZEMA, NÃO PERMITAM QUE 700 FAMÍLIAS SEJAM COLOCADAS NA RUA! NÃO PERMITAM O DESPEJO DAS FAMÍLIAS DA OCUPAÇÃO PROFESSOR FÁBIO ALVES!

Desde o dia 1º de julho de 2019, as 700 famílias da Ocupação PROFESSOR FÁBIO ALVES, no Barreiro, em Belo Horizonte, MG, vivem novamente o drama do despejo iminente, MESMO JÁ SENDO UMA COMUNIDADE EM FRANCO PROCESSO DE CONSOLIDAÇÃO COM CENTENAS DE CASAS DE ALVENARIA JÁ CONSTRUÍDAS OU EM CONSTRUÇÃO! O processo, cujo agravo esteve por alguns meses em julgamento, voltou a tramitar e, por dois votos a um, três desembargadores decidiram pela reintegração de posse do terreno, numa clara manobra para atender aos empresários que reivindicam a posse do imóvel que não cumpria função social e que estava totalmente abandonado, servindo apenas para especulação.

Abandonado há mais de 50 anos, o terreno é agora reivindicado por um grupo de milionários, apesar da origem do terreno ser pública. Parte de um projeto de industrialização do Barreiro – Distrito Industrial do Vale do  Jatobá -, que nunca se concretizou em sua totalidade, o terreno ocupado pertencia à zona industrial do Jatobá. O que a defesa desses empresários alega é que, sem nenhuma justificativa o lote foi sendo repassado para particulares até chegar às mãos desse grupo que, mesmo afirmando ter a posse, manteve o terreno abandonado, garantindo a perpetuação da especulação imobiliária.

Como um terreno que era do governo, que foi repassado de forma ilegal e irregular para a iniciativa privada e que hoje abriga 700 famílias, pode ser reivindicado como propriedade privada só se explica pelo contexto histórico brasileiro onde a terra não serve para morar, mas sim para garantir lucros exorbitantes para aqueles que já têm muito dinheiro.

Governador ZEMA, RETOME A MESA de DIÁLOGO e NEGOCIAÇÃO com as Ocupações!

Por isso, reivindicamos que o governador ROMEU ZEMA retome, primeiramente, o processo de negociação que estava sendo realizado, com a perspectiva de solucionar o problema da moradia que afeta os moradores da Ocupação. E, segundo, que ele retome a mesa de Diálogo e Negociação com as Ocupações, instituição responsável por mediar os conflitos fundiários em Minas Gerais.

MESMO SEM MANDATO JUDICIAL, POLÍCIA MILITAR PREPARA DESPEJO.

Coincidentemente, desde que publicada a decisão judicial, a Polícia Militar vem diariamente entrando na Ocupação Prof. Fábio Alves, invadindo os barracos e interpelando os moradores da comunidade e também da vizinhança!

São vários os policiais dedicados a medir os espaços, observar os barracos construídos e a impor medo, demonstrando claramente que já estão se organizando para realizar o despejo assim que for autorizado.

SÃO NOVE MESES DE LUTA. RESISTIREMOS!

Desde outubro de 2018, quando ocupamos o terreno, as 700 famílias vêm resistindo às constantes ameaças! A luta por moradia não é uma opção para essas pessoas, mas a única solução para a grande massa de trabalhadores desempregados que, sem condições de pagar aluguel, estão condenados a morarem na rua.

Diante de toda a precariedade de vida do povo pobre e das violações de direitos sofridas por esse mesmo povo que, sequer tem garantido o direito à moradia, seguiremos resistindo na luta e confiando no apoio de todos e todas as forças vivas da sociedade na construção de mais uma ocupação em Belo Horizonte!

Assinam esta Nota:

Movimento Luta Popular;

CSP CONLUTAS;

Comissão Pastoral da Terra (CPT/MG).

Belo Horizonte, MG, 08 de julho de 2019.

Obs.: Para compreensão melhor da gravíssima injustiça social e urbana que levou 700 famílias a construírem a Ocupação Prof. Fábio Alves, assista aos vídeos, abaixo.

1 – Palavra Ética TVC/BH: Ocupação Prof. Fábio Alves, Luta por moradia. Belo Horizonte/MG. 16/2/19

2 – Ocupação Prof. Fábio Alves, 720 famílias/BH: Palavra Ética/TVC BH c/ frei Gilvander. 08/12/18

3 – Ocupação Prof. Fábio Alves/BH/MG: Ocupar é uma necessidade. Despejo, não! – Vídeo 1- 13/1/2019

4 – Ocupação Prof. Fábio Alves/BH/MG: Setecentas famílias na luta por moradia/Vídeo 2 – 13/1/2019

5 – Dever de OCUPAR pelo direito de MORAR/Ocupação Prof. Fábio Alves/Belo Horizonte. Vídeo 2 – 09/12/18

6 – Ocupação Prof. Fábio Alves/BH/MG: Ocupar para garantir moradia e dignidade. Vídeo 1 – 9/12/2018

7 – Luta pela conquista da moradia: Ocupação Prof. Fábio Alves/Belo Horizonte/MG/3ª Parte/10/10/18

8 – Luta por moradia digna – 500 famílias, Ocupação Prof. Fábio Alves/BH/MG. 2a parte. 10/10/18

9 – Ocupação Professor Fábio Alves, em BH/MG: Luta pelo sagrado direito à moradia/1a parte/10/10/18

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *