Poema “Declaração jurada”, de Dardo Sebastián Dorronzoro

Poema “Declaração jurada”, de Dardo Sebastián Dorronzoro

Narração: Carmem Imaculada de Brito

Poema “Declaração jurada”, de Dardo Sebastián Dorronzoro

Não é somente a lua nem o orvalho nem a luz celeste dos pássaros, pode

também ser uma sandália velha, toda esburacada, toda quase morta depois

de andar fábricas, andaimes ou duros e quentes caminhos de novembro.

Não, não necessariamente todo o poético deve ser belo.

O mineiro desce à mina,

ao fundo da estrela morta.

O campesino semeia e ceifa

a estrela já ressuscitada.

Tudo seria maravilhoso

se cada qual vivesse dignamente.

Um poema não é uma mesa,

nem um pão,

nem um muro,

nem uma cadeira,

nem uma bota.

Com uma mesa,

com um pão,

com um muro,

com uma cadeira,

com uma bota,

não se pode mudar o mundo.

Com uma carabina,

com um livro,

isso é possível.

Compreendes por que

o poeta e o soldado

podem ser uma mesma coisa?

Marchei atrás dos operários lúcidos

e não me arrependo.

Eles sabem o que querem

e eu quero o que eles querem:

a liberdade, bem entendida.

O poeta é sempre poeta

mas é bom que ao fim compreenda

de uma maneira alegre e terrível

quão melhor seria para todos

que isto mudasse.

Eu os segui

e eles me seguiram.

Aí está a coisa!

Quando se tiver que lançar a

pólvora

o homem lançará a pólvora.

Quando se tiver que lançar o livro

o homem lançará o livro.

Da união da pólvora e do livro

pode brotar a rosa mais pura.

Digo ao pequeno padre

e ao ateu de botequim

e ao ensaísta,

ao neutro,

ao solene,

e ao frívolo,

ao tabelião e à corista,

ao bom coveiro,

ao silencioso vizinho de um

terceiro,

a minha amiga que toca o

acordeom:

-Olhai a mosca sufocada

embaixo da redoma de vidro.

Não quero ser a mosca sufocada.

Tampouco tenho nada a ver com o

macaco.

Não quero ser abelha.

Não quero ser unicamente cigarra.

Tampouco tenho nada a ver com o

macaco.

Eu sou um homem ou quero ser um

verdadeiro homem

e não quero ser, jamais,

uma mosca sufocada debaixo da

redoma de vidro.

= = = = = = =

*Inscreva-se no Canal Frei Gilvander Luta pela Terra e por Direitos, no link: https://www.youtube.com/user/fgilvander, acione o sininho, receba as notificações de envio de vídeos e assista a diversos vídeos de luta por direitos sociais. Se assistir e gostar, compartilhe.

Acompanhe a luta pela terra e por Direitos também:

 Via Spotify: Frei Gilvander luta pela terra e por direitos

Via instagram: Frei Gilvander

Via  www.gilvander.org.br  – www.freigilvander.blogspot.com

Sugerimos. #FreiGilvander #NaLutaPorDireitos #PalavrasDeFéComFreiGilvander #PalavraÉticacomFreiGilvander

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *