Poema “Os irmãos”, de Atahualpa Yupanqui

Poema “Os irmãos”, de Atahualpa Yupanqui (Argentina, 1908-1992)

Narração: Carmem Imaculada de Brito

Poema “Os irmãos”, de Atahualpa Yupanqui

Os irmãos

Eu tenho tantos irmãos,

que não os posso contar,

no vale, na montanha,

nos pampas e no mar.

Cada qual com seus trabalhos,

com seus sonhos cada qual,

com a esperança adiante,

com as memórias atrás.

Eu tenho tantos irmãos,

que não os posso contar.

Gente de mão calorosa,

por isso da amizade,

com um pranto pra chorar

com uma oração pra rezar.

Com um horizonte aberto,

que sempre está mais além,

e essa força pra buscá-lo

com firmeza e vontade.

Quando parece mais próximo

é quando mais se distancia.

Eu tenho tantos irmãos,

que não os posso contar.

E assim seguimos andando

curtidos de solidão,

nos perdemos pelo mundo,

voltamos a nos encontrar.

E assim nos reconhecemos

pelo distante olhar,

pelas canções entre os dentes,

semente de imensidão.

E assim seguimos andando

curtidos de solidão,

e em nós nossos mortos

pra que ninguém fique pra trás.

Eu tenho tantos irmãos,

que não os posso contar,

e uma noiva tão formosa

que se chama liberdade.

= = = = = = =

MATULA TV • Hermanos Irmãos Ao Vivo • Los Hermanos (Oficial)

*Inscreva-se no Canal Frei Gilvander Luta pela Terra e por Direitos, no link: https://www.youtube.com/user/fgilvander, acione o sininho, receba as notificações de envio de vídeos e assista a diversos vídeos de luta por direitos sociais. Se assistir e gostar, compartilhe.

Acompanhe a luta pela terra e por Direitos também via www.gilvander.org.br  – www.freigilvander.blogspot.com

No Instagram: Frei Gilvander Moreira (gilvanderluismoreira)

No Spotify: Frei Gilvander luta pela terra e por direitos

Sugerimos. #FreiGilvander #NaLutaPorDireitos #PalavrasDeFéComFreiGilvander #PalavraÉticacomFreiGilvander

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *