“Pena de morte”, de Banzé, Naldinho da Periferia e Zacarias, gravada por Bezerra da Silva

Poema que virou samba: “Pena de morte”, de Banzé, Naldinho da Periferia e Zacarias, gravada por Bezerra da Silva

Narração: Carmem Imaculada de Brito

Poema “Pena de morte”, de Banzé, Naldinho da Periferia e Zacarias, gravada por Bezerra da Silva

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Quando o colarinho branco

Mete o rifle sem dó nos cofres da nação

O senhor não condena ele a morte

E também não lhe chama de ladrão

Nesta hora a justiça enxerga doutor

E protege o marajá

E se por acaso ele for condenado

Tem direito a prisão domiciliar

Pra quê pena de morte?

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Erradíssimo!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Olha aí eu não estou lhe entendendo, doutor

Onde é que o senhor quer chegar

Foi Deus quem deu a vida a seus filhos

Somente ele é quem pode tirar

Vê se toma um chá de “semancol”

E colabore com o meu Brasil novo

Ao invés da pena de morte

Faça uma lei pra ter pena do povo

Pra que pena de morte?

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Olha aí quando o colarinho branco

Mete o rifle sem dó nos cofres da nação

O senhor não condena ele a morte

E também não lhe chama de ladrão

Nesta hora a justiça enxerga doutor

E protege o marajá

E se por acaso ele for condenado

Tem direito a prisão domiciliar

Pra quê pena de morte?

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Muito erradíssimo!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Olha aí eu não estou lhe entendendo, doutor

Onde é que o senhor quer chegar

Foi Deus quem deu a vida a seus filhos

Somente ele é quem pode tirar

Vê se toma um chá de “semancol”

E colabore com o meu Brasil novo

Ao invés da pena de morte

Faça uma lei pra ter pena do povo

Pra quê pena de morte?

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Incontestavelmente erradíssimo!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome é!

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Não vota não, não vota não!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Simbora gente!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

Absolutamente certíssimo, certíssimo!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Tá erradíssimo!

Pra quê pena de morte, doutor?

Essa ideia é que me consome

Se o filho do pobre antes de nascer

Já está condenado a morrer de fome

= = = = =

Pena de Morte, com Bezerra da Silva

Divulgação: Frei Gilvander Moreira, da CPT, das CEBs, do CEBI, do SAB e da assessoria de Movimentos Populares, em Minas Gerais.

Acompanhe a luta pela terra e por Direitos também via www.gilvander.org.br  – www.freigilvander.blogspot.com

 No Instagram: Frei Gilvander Moreira (gilvanderluismoreira)

No Spotify: Frei Gilvander luta pela terra e por direitos

www.cebimg.org.brwww.cptmg.org.br   – www.cptminas.blogspot.com.br

*Inscreva-se no Canal Frei Gilvander Luta pela Terra e por Direitos, no link: https://www.youtube.com/user/fgilvander, acione o sininho, receba as notificações de envio de vídeos e assista a diversos vídeos de luta por direitos sociais. Se assistir e gostar, compartilhe.

Sugerimos. #DespejoZero #ÁguasParaaVida #BarragemNão #FreiGilvander #NaLutaPorDireitos #PalavrasDeFéComFreiGilvander #PalavraÉticacomFreiGilvander

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *