Violentos assassinaram mais uma liderança quilombola: o senhor João do Papagaio, em Filadélfia, na Bahia

Violentos assassinaram mais uma liderança quilombola: o senhor João do Papagaio, em Filadélfia, na Bahia

João do Papagaio, liderança quilombola da Comunidade Quilombola de Filadélfia, na Bahia, covardemente assassinado dia 29/9/2020. Foto: CONAQ

Comovidos/as e indignados/as, nós da Comissão Pastoral da Terra (CPT/MG), nos unimos à Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombola (CONAQ) e ao Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (CEDEFES) para denunciar o assassinato de mais um líder quilombola: o senhor João do Papagaio, acontecido dia 29 de setembro de 2020. Ele era  liderança quilombola presidente da Associação Quilombola de Papagaio no Município de Filadélfia, na Bahia, e teve a sua vida ceifada pela violência, foi covardemente assassinado. A violência no campo tem sido uma injusta realidade enfrentada por muitos territórios, cujo preço tem sido a vida dos nossos irmãos quilombolas, indígenas e camponeses. 

Os opressores tombam as nossas lideranças para tentar intimidar nosso povo. Mas, os que se vão se juntam aos nossos ancestrais para nos fortalecer cada dia mais na luta por todos nossos direitos. Repudiamos todo e qualquer tipo de violência contra nossos territórios e clamamos por justiça. 

Perseguições e assassinatos de lideranças que lutam por justiça agrária, por justiça ambiental, justiça urbana e por todos os outros direitos vêm só aumentando injustamente visando intimidar e barrar a organização das comunidades tradicionais e as suas lutas por seus direitos e territórios. Clamamos por justiça!

Exigimos que as autoridades investiguem, identifiquem os mandantes e os autores de tamanha crueldade, crime hediondo, os julguem e condenem para que a justiça seja feita.

Unimo-nos aos familiares do senhor João do Papagaio, aos amigos/as e a toda a Comunidade quilombola do território de Papagaio nesse momento de profunda  dor. Opressores, filhos das trevas, fizeram mais uma sexta-feira da paixão, mas os/as mártires sempre ressuscitam e seguiremos construindo domingos de ressurreição. O quilombola senhor João do Papagaio viverá sempre em nós na luta por todos os direitos.

João do Papagaio, presente, na luta sempre!

Assina esta Nota:

Comissão Pastoral da Terra (CPT/MG)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.