A barragem, poesia de Paulo André.

A barragem, poesia de Paulo André.

Foto: João Zinclar. Reprodução/MAB.

A BARRAGEM

O rio descia manso

Para não perturbar

O homem…

Uma alegre sinfonia

E muita vida

Em suas águas

Caudalosas…

A barragem

Afogou o rio

Dividiu o povo

E expulsou

O homem…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *