1º de MAIO – Trabalhadores e Trabalhadoras – Entre o luto, a luta e a utopia. Por José Horácio

1º de MAIO – Trabalhadores e Trabalhadoras – Entre o luto, a luta e a utopia. Por José Horácio, o Zé do Cerrado, com a condição do/a trabalhador/a inconformado

Em tempos de pandemia,

a morte pede passagem!

Noites escuras e frias,

Tempo de trevas,

Travessia longa do deserto,

por caminhos incertos.

Dor, silêncio e LUTO.

Segue o cortejo da Vida

sob a ameaça das ondas,

ora roxa, ora vermelha,

e até verde-amarela!

À espera pela VACINA,

a necessidade da quarentena

e até do “lockdown”,

sem “auxílio emergencial”?

Agonizam-se a Justiça

e as Leis trabalhistas,

encolhe-se a aposentadoria,

direitos são arrancados,

perdem-se árduas conquistas.

Pela “livre negociação” o salário achatado,

o trabalho precarizado e robotizado,

caminho de contramão,

triste sina e certa a ruína.

Avançam o monstro do desemprego

e o famigerado subemprego.

Sobe o preço da prestação, do gás,

da carne, do arroz e do feijão.

Homens e mulheres

jogados à própria sorte,

à mercê dos orçamentos fadados ao corte.

Ao sonho da mesa farta, se contrapõe

a mesa vazia, em favor da “mais valia”.

Pelas “Fake News” fabricadas,

notícias manipuladas,

consciência anestesiada,

inteligência programada,

mente alienada,

memória histórica apagada!

O pavor da violência parda,

miliciana e palaciana,

à espera da Justiça, sempre tarda.

TRABALHADORES E TRABALHADORAS,

DESPERTEM A AURORA!

Em meio ao turbilhão da História

subjaz uma certeza: A VIDA É MAIOR!

Os “sonhos não envelhecem”

e não morrem.

O sonho do povo na praça,

o grito estridente na rua,

vencendo o temor,

no peito e na raça.

O clamor pela VIDA,

Direitos e dignidade reconhecida,

certeza de que a morte será vencida!

Resgatando a consciência de classe,

empoderamento e solidariedade,

superando todo impasse.

Engrossando o cordão,

proclamando seu insistente refrão,

vem até o Papa Francisco,

cheio de Fé, coragem e sem atalho:

“Nenhuma família

SEM TERRA, SEM TETO E SEM TRABALHO”!

O canto irreverente e profético

de Ana Cañas

desnuda dELES seu “Pesadelo”,

exorciza NOSSO medo

e revela que a hora é agora:

De transformar a UTOPIA

em LUTA pela alforria.

De superar a covardia e

proclamar a RESISTÊNCIA.

De romper a letargia

e deixar fluir a OUSADIA.

De vencer o desânimo

e anunciar a ESPERANÇA.

De viver pela FÉ e pelo AMOR

que não se cansam.

De acordar do sono

e despertar o SONHO.

SALVAS E VIVAS A CLASSE TRABALHADORA!!!

= = = = =

1.º de maio – Dia de São José Operário: rogai pelo povo brasileiro e pelos povos do mundo inteiro!

“No ventre de Maria,

Deus se fez homem.

Mas na oficina de José,

Deus também se fez classe.”

(Dom Pedro Casaldáliga).

São José Operário, rogai pelo povo brasileiro e pelos povos do mundo inteiro!

Zé Vicente e dom Pedro Casaldáliga, em linda canção – “São José”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *