Câmara de BH aprova Projeto de Lei que reconhece a Mata do Planalto como patrimônio ecológico, paisagístico, cultural e comunitário de Belo Horizonte

Câmara de BH aprova Projeto de Lei que reconhece a Mata do Planalto como patrimônio ecológico, paisagístico, cultural e comunitário de Belo Horizonte

Na Semana Mundial do Meio Ambiente, depois de 12 anos de luta, pela primeira vez na história de luta pela preservação da Mata do Planalto, dentro da Câmara Municipal de Belo Horizonte, a população da capital mineira e o “Movimento Salve a Mata do Planalto” conquistaram uma vitória no Legislativo de Belo Horizonte.  Foi aprovado, em primeiro turno, pela maioria dos vereadores o Projeto de Lei 1050/2020, de autoria da vereadora Bella Gonçalves e da ex-vereadora Cida Falabela, que reconhece o valor ecológico, paisagístico, cultural e comunitário da Mata do Planalto.

Seis vereadores votaram contra o projeto: Bráulio Lara (Novo), Marcela Trópia (Novo), Fernanda Altoé (Novo), Ciro Pereira (PTB), Flávia Borja (Avante) e Nikolas Ferreira ( PRTB). Demonstram descompromisso com a preservação ambiental, falta de sensibilidade para a demanda da população e ignoraram o momento de crise ambiental no planeta gravíssima, especialmente no país. Ou seja, os seis vereadores acima estão juntos com a política genocida protagonizada pelo desgoverno federal e por Zema em Minas Gerais.

Parabéns aos vereadores e vereadoras que votaram além de suas bandeiras ideológicas a favor da cidade e da preservação da Mata do Planalto, último pulmão verde resistente na zona norte da capital mineira. A Mata do Planalto é uma das últimas áreas de Mata Atlântica a ser preservada em BH. Possui 200 mil m2, mais de 20 nascentes, e centenas de espécies da fauna e da flora.

A construtora Direcional insiste em devastar a Mata do Planalto e construir 860 apartamentos de luxo para a classe dominante vir morar ao lado do que sobrar da mata.

O Projeto de Lei 1050/2020  foi construído junto com a comunidade, Associação Comunitária do Planalto,  Movimento Salve a Mata do Planalto, Defensoria Pública (Dra. Ana Cláudia), Comissão Pastoral da Terra (Frei Gilvander Moreira), Gesta/ UFMG (Profa. Andréa Zhouri e Prof. Klemens), arquiteta Cláudia Pires,  vereadoras Macaé e Bella, com apoio de vários vereadores.

A proposta segue para segundo turno, quando será analisada e votada a Emenda 1, de autoria da vereadora Macaé, que inclui a Mata do Planalto no Sistema Municipal de Áreas Protegidas do município de Belo Horizonte. Felizes com esta vitória, sigamos a luta pela preservação integral da Mata do Planalto na capital mineira.

Belo Horizonte, 09 de junho de 2021.

Obs.: Os vídeos abaixo dão mais informações sobre a necessidade de preservação integral da Mata do Planalto, em Belo Horizonte, MG. Há dezenas de outros videorreportagens no youtube no Canal: Frei Gilvander luta pela terra e por direitos.

1 – “Preservar a Mata do Planalto, em Belo Horizonte, se tornou uma necessidade” (Frei Gilvander).

2 – Abraço à Mata do Planalto (Vídeo 2): Por amor e necessidade 100% da MATA DO PLANALTO/BH preservada

3 – Por amor e necessidade lutamos por 100% da MATA DO PLANALTO preservada, em BH. Vídeo 2 – 28/11/2020

4 – Abraço à MATA DO PLANALTO em Belo Horizonte: lutamos por 100% de preservação – Vídeo 1 – 28/11/2020

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *