ESCOLA XUKURU-KARIRI, DA RETOMADA INDÍGENA XUKURU-KARIRI, na ALDIA ARAPOWÃ KAKYÁ, em BRUMADINHO, MG

ESCOLA XUKURU-KARIRI, DA RETOMADA INDÍGENA XUKURU-KARIRI, na ALDIA ARAPOWÃ KAKYÁ, em BRUMADINHO, MG. Por José Almir, diretor pedagógico da Escola

Foto: Alenice Baeta

Dias 24 e 25 de fevereiro de 2024 celebramos com júbilo os dois primeiros anos da Retomada Xukuru-kariri, na aldeia Arapowã Kakyá, em Brumadinho, MG. Dezenas de apoiadores participaram junto com os Xukuru-Kariri de jogos, diversões diversas, momentos de mística indígenas, roda de conversa com a Rede de Apoio que só cresce. Muitas conquistas, entre ais quais, 19 casas construídas, uma Escola Indígena com cinco salas, horta comunitária, plantações de mandioca e outros alimentos, plantação de mais de 3 mil mudas de árvores do cerrado e da Mata Atlântica e frutíferas.

Um dos destaques tem sido a Escola Indígena Xukuru-Kariri, na aldeia Arapowã Kakyá, em Brumadinho, MG, formalizada oito meses após o início da retomada, num latifúndio abandonado e improdutivo, comprado, entre muitos, pela Mineradora Vale no Município de Brumadinho após o terrível rompimento de sua barragem de rejeitos.

 No princípio era o caos. O terreno abandonado tinha lixo espalhado pra todo lado, com muito rato e cobra. As velhas moradias da antiga fazenda estavam todas em ruínas, destelhadas, sem portas  nem janelas, completamente insalubres, infestadas de mosquitos, moscas, baratas, percevejos e escorpiões, impossíveis para uso humano. Diante de tal situação, o Conselho Tribal, junto com a comunidade, discutiram sem tréguas dois dias e duas noites seguidos, em volta da fogueira, onde seria o melhor lugar para erguer a escola da Aldeia. Na madrugada bem cedinho da segunda noite o cacique anunciou que a escola seria em pau a pique e barro amassado, num local do território sugerido pelas entidades espirituais protetoras da linhagem Xukuru-Kariri. O anúncio do cacique trouxe grande entusiasmo e alegria para toda a comunidade. Imediatamente equipes firam formadas para a execução da obra. Toda a comunidade se envolveu na tarefa em júbilo coletivo. Uma energia maravilhosa permeava tudo. Em menos de uma semana a primeira sala de aula estava pronta e decorada com símbolos fundamentais da tradição Xucuru Kariri. Daí em diante, rapidamente mais três salas de aula foram erguidas com a mesma tecnologia, pau a pique e barro amassado. Agora as crianças, jovens e os adultos já poderiam ter suas aulas. Os educadores foram escolhidos pelo cacique junto com a comunidade. Seriam os próprios indígenas, segundo a escolaridade e o saber ancestral de cada um.

 Combinamos, eu na função de pedagogo, junto com o corpo docente, a comunidade escolar, o cacique e o pajé, desenvolvermos um projeto pedagógico libertador, de acordo com as necessidades e os desejos da própria comunidade, segundo a realidade histórica presente.

 A formalização da escola aconteceu no final de outubro de 2022 como anexo da Escola Estadual Paulo Neto Alkimim sediada em Brumadinho, com a qual mantemos ótima relação.

 Agora em 2024 a Escola Xukuru funciona em três turnos com turmas de Educação Infantil, Fundamental I e II, Ensino Médio regular e EJA anos iniciais e finais, além de classes de diversos saberes ancestrais. Com ênfase na formação de uma pessoa humana consciente de seu lugar sócio político, assuntos como ecologia, sustentabilidade, educação ambiental, política, artes e criatividade perpassam todas as disciplinas, sempre com o aval e a participação da própria Aldeia.

 É impressionante ver que mesmo em condições materiais de extrema carência, a Escola Xukuru revela riquezas incomensuráveis na grandeza das pessoas humanas que a fazem.

 Acreditamos estar no caminho certo, ainda que sempre dispostos a mudar o rumo de acordo com vontade da comunidade. E que depois de nós, outros possam continuar a missão.

 Viva Tupã e seus encantados!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.