SEGUE A PREPARAÇÃO DA XXII ROMARIA DAS ÁGUAS E DA TERRA DO ESTADO DE MINAS GERAIS – 3a grande reunião.

SEGUE A PREPARAÇÃO DA XXII ROMARIA DAS ÁGUAS E DA TERRA DO ESTADO DE MINAS GERAIS – 3a grande reunião.

3a longa reunião de preparação da XXII Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais, na Arquidiocese de Uberaba. Foto: Padre Ronan.

À luz do Evangelho de Jo 7,40-53, foi realizada sábado, dia 06/04/2019, das 9h às 16h, na Paróquia São Paulo Apóstolo, em Uberaba, MG, a 3ª grande reunião de preparação da XXII Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais, a ser realizada no Triângulo Mineiro, na Arquidiocese de Uberaba, com culminância dia 10 de novembro próximo (2019), na cidade de Romaria. Foi dado mais um passo importante no planejamento das ações.

Na acolhida, um espaço agradável, um ambiente fraterno e a disposição de pessoas de boa vontade que se colocam a serviço da realização dessa Romaria. A reunião contou com a animação do João Bento, músico e cantor de CEBs, de Belo Horizonte, e do Washington, do núcleo das CEBs de Uberaba, músico e cantor da Igreja de Uberaba. Participaram da reunião frei Gilvander, Padre Ernesto, Edivaldo e José de Oliveira, da CPT-MG; padre Ronan, pároco da Paróquia São Paulo Apóstolo, e animador das CEBs de Uberaba; padre Willyan, da Paróquia Cristo Bom Pastor, de Uberaba, e leigos e leigas das CEBs e de diversas Paróquias da Arquidiocese.

Na oração inicial, muito bem preparada, a inspiração e a motivação para a caminhada em sintonia com Jesus de Nazaré e seu projeto libertador, transformador. A partir daí, refletiu-se sobre a espiritualidade e a mística que deve acompanhar todo o processo da XXII Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais: denunciar as injustiças sociais, agrária, urbana e ambientais; consolar os injustiçados, sempre à luz dos textos bíblicos e atendendo aos apelos do Papa Francisco que clama por uma Igreja em saída, ao encontro do povo empobrecido, vítima da injustiça, da opressão do sistema capitalista, da falta de respeito com a Mãe Terra, com a Irmã Água e toda a “criação que geme em dores de parto” (Rm 8,22). 

Na recordação da vida, foi apresentada a grave e trágica realidade do estado de Minas Gerais com as centenas de mortes causadas pelo crime-tragédia da mineradora Vale, com licença do Estado, a partir de Brumadinho, dia 25/1/2019, e que continua na morte do rio Paraopeba, na contaminação do rio São Francisco, já tão ferido, e nas tantas outras consequências socioambientais devastadoras desse crime hediondo, sobretudo para as comunidades que dependiam desses rios para sua sobrevivência e para a vivência de sua cultura. A voz profética das CEBs de Uberaba na Arquidiocese também foi lembrada e suas ações libertadoras colocadas pelo grupo como chama que não se apaga e agora se revigora ao iluminar essa romaria que chama a atenção para a grave realidade das águas e da terra da região do Triângulo Mineiro e todo o Estado de Minas Gerais.

Nas ações planejadas, a fomentação de ações que chamem à participação nessa caminhada todas as pessoas de boa vontade, presentes nas paróquias e nas comunidades urbanas e rurais da Arquidiocese, da Província Eclesiástica, do Triângulo Mineiro, de todo o estado de Minas Gerais, povo de Deus a se reunir e unir em mutirão, para denunciar essa realidade de destruição e morte que está aí e aprisiona tantos e tantas filhas e filhos criados à imagem e semelhança do Deus da Vida, aprisiona a Mãe Terra, a Irmã Água e toda a criação, e, em sintonia com a Campanha da Fraternidade/2019, ouvir a voz do profeta Isaías: “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27) e, por meio de mobilização popular, lutar por políticas públicas que garantam a dignidade humana e o cuidado com a Casa Comum, e defender a Agroecologia, a Sociedade do Bem Viver, a justiça social, agrária, urbana e ambiental, a “vida em abundância para todas e todos” (Jo10,10). A imagem de São Francisco de Assis, padroeiro da Romaria das Águas e da Terra de Minas e a imagem de Nossa Senhora da Abadia das águas sujas, de Romaria, farão peregrinação por Paróquias e comunidades, apresentando realidades, inspirando e abençoando o povo de Deus em sua luta em defesa da vida com qualidade e dignidade para todas e todos e toda a criação.

A caminhada segue, passos firmes, e a próxima reunião será na cidade de Romaria, no próximo dia 30 de abril, com o pároco do Santuário de Nossa Senhora da Abadia, Padre Márcio Antônio Rezende Ruback, o Conselho Paroquial de Pastoral e toda a comunidade lá representada para avançar ainda mais nas ações desse processo da XXII Romaria. No dia 18 de maio, será realizada, na Igreja Nossa Senhora Aparecida, na Paróquia de Santa Maria Mãe da Igreja, em Uberaba, a Celebração de Abertura da XXII Romaria das Águas e da Terra de MG, com a acolhida da imagem do patrono, São Francisco de Assis. Uma celebração que já se anuncia muito bem participada, viva, envolvida pela luz de Jesus Ressuscitado presente no meio do povo que luta por libertação!

Com atenção ao tema: “Com a Mãe Abadia, as filhas e filhos e toda a Natureza clamam em dores de parto!” e ao lema: “Das águas sujas, em Romaria, na luta pela terra e pelas águas, fontes de vida!” essa caminhada segue guiada pela luz divina. Sob a proteção da Mãe Abadia, Nossa Senhora da Água Suja, a XXII Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais vai sendo construída para celebrar a luz, a esperança, a alegria e a responsabilidade de denunciar o que mata a vida e profetizar uma sociedade nova que virá da luta de todas e todos que assumem com coragem o compromisso com o Projeto de Jesus de Nazaré.

Uberaba, MG, 6 de abril de 2019.

Comissão Pastoral da Terra (CPT-MG) e
Equipe de Comunicação da XXII Romaria das Águas e da Terra do Estado de Minas Gerais


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *