COMUNIDADE CIGANA DO SÃO PEDRO EM IBIRITÉ/MG RECEBE APOIO DE DIVERSOS MOVIMENTOS SOCIAIS E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS

COMUNIDADE CIGANA DO SÃO PEDRO, EM IBIRITÉ, MG, RECEBE APOIO DE DIVERSOS MOVIMENTOS SOCIAIS E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS

Sob ameaça de despejo, a comunidade de ciganos e ciganas do bairro São Pedro, em Ibirité, região metropolitana de Belo Horizonte, MG, está ficando fortalecida na luta contra o despejo e a violação de seus direitos fundamentais que a Prefeitura de Ibirité, por meio de seu prefeito William Parreira (PTC) vem tentando promover com decisão judicial do Juízo da 1ª  Vara Cível de Ibirité e Polícia Militar de Minas Gerais.

A comunidade cigana do bairro São Pedro existe há mais de sete anos na cidade de Ibirité. Entretanto, essa comunidade cigana está ameaçada de despejo em razão de decisão do Juízo da 1ª  Vara Cível de Ibirité, que, a partir de pedido do Prefeito William Parreira, determinou a realização do despejo com o uso de força da PM-MG, sem qualquer alternativa digna e prévia às famílias que há anos transformaram a área de um bota fora clandestino em uma bela comunidade tradicional.

Na última terça-feira, dia 29 de maio de 2018, por iniciativa do Ministério Público Federal (MPF) da área de Direitos Humanos, na pessoa do Dr. Edmundo Antônio Dias Netto Júnior, foi realizada Audiência Pública na Comunidade Cigana do bairro São Gabriel em Belo Horizonte, em razão do mês de maio ser considerado o mês dos ciganos e ciganas, por ocasião do Dia Nacional dos Ciganos e Ciganas: dia 24 de maio. A Comunidade Cigana de São Gabriel, em BH, é constituída por quase 40 famílias que já conquistaram seu território e, além de suas tendas, já construíram casas de alvenaria.

Na Audiência, movimentos sociais e instituições presentes manifestaram sua solidariedade e apoio à luta da Comunidade Cigana de São Pedro, prometendo cerrar braços na resistência ao despejo. Assim se manifestaram a Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (DPE-MG), a Defensoria Pública da União (DPU), Ministério Público Federal (MPF), a Comissão Pastoral da Terra (CPT), o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), o Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (CEDEFES), representante do Conselho Tutelar de Belo Horizonte, antropólogos e antropólogas, doutorandas sobre os povos ciganos, Núcleo de Prática Jurídica do Instituto Isabela Hendrix e representação da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG-Unidade de Ibirité).

Dia 30 de maio, também pelo Maio Cigano, aconteceu na sede do CEDEFES uma tarde inteira de Roda de Conversa sobre a Luta dos Povos Ciganos com o Tema: “Direitos e visibilidade dos Povos Ciganos na Região Metropolitana de Belo Horizonte – um debate necessário”. Além do CEDEFES, CPT e Dr. Edmundo Antônio Dias Netto, do Ministério Público Federal, participaram dessa Roda de Conversa um integrante do Programa Cidade e Alteridade, da Faculdade de Direito da UFMG; representação cigana da Comunidade Cigana do Bairro São Pedro em Ibirité, MG; Merong Mongoió, vice-cacique do Povo Indígenas Kamacã Mongoió e outros apoiadores e apoiadoras. Merong se comprometeu a apoiar a causa do Povo Cigano de Ibirité.

Cresce a Rede de Apoio à Comunidade Cigana de São Pedro na medida da justeza da luta por direitos dessa comunidade. Não se pode permitir que despejos sejam resposta dada pelo poder público ao problema de falta de moradia, sobretudo de um povo historicamente violado em seus direitos. Os povos ciganos resistem secularmente com cultura milenar e belíssima. Mais de 1 milhão de ciganos foram mortos nos campos de concentração do nazifascismo durante a 2ª Grande Guerra europeia. No Brasil, estima-se a existência de 1 milhão de ciganos, cada vez mais encurralados. Entretanto, os povos ciganos estão fortalecendo as lutas pelos seus direitos. Uma expressiva Rede de Apoio está se irmanando na luta ao lado dos ciganos.

DESPEJO, NÃO; NEGOCIAÇÃO JUSTA E DIGNA, SIM!
RESISTE, COMUNIDADE SÃO PEDRO!

Mexer com os ciganos é mexer com todas as forças vivas da sociedade.

Assinam essa Nota Pública:

Coordenação da Comunidade Cigana de São Pedro, em Ibirité, MG;

CEDEFES (Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva);

CPT-RMBH (Comissão Pastoral da Terra);

MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas);

Núcleo de Prática Jurídica do Instituto Isabela Hendrix.

Ibirité, MG, 1º de junho de 2018.

 

 

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *